Quais as regras para campanha eleitoral na internet em 2016?

  08/Abr

Quem tem alguma experiência com marketing digital sabe que a relação de confiança com os usuários é construída em médio e longo prazo, por meio da produção de conteúdo relevante (seja ele informativo, humorístico, educativo, etc). Por isso, mesmo que o cenário político ainda não esteja totalmente definido, interessados em se candidatar precisam investir na criação e fortalecimento da sua presença digital desde já.

Com as mudanças na lei eleitoral, os candidatos terão apenas 45 dias de campanha. Ou seja, pouco tempo para trabalhar o eleitorado. Porém, outra mudança contemplada na nova lei é o lançamento da pré-candidatura. Ela é o gancho que faltava para a solidificação de um bom trabalho na web. Vamos explicar porque no post de hoje.

Nova Legislação: Pré Candidatura X Campanha Eleitoral

O período de campanha eleitoral foi reduzido para 45 dias e terá o seu início em 16 de agosto. Durante esse período, os candidatos podem, sem restrições, se apresentar como tais, pedir votos e apoio do eleitorado para suas propostas. Porém, antes do dia 16 será permitido, sem configurar propaganda antecipada, a apresentação da pré-candidatura, com exposição de posições pessoais sobre questões políticas e exaltação da figura do candidato, desde que não haja pedido expresso de voto. Essa determinação vale tanto para redes sociais quanto para eventos com cobertura da imprensa, o que não era permitido pela legislação anterior.

Com essa nova categorização, os candidatos não precisam (e nem devem!) esperar o período oficial de campanha para construir sua presença na internet. Desde que não se apresentem oficialmente como candidatos, os canais da web – site, blog, redes sociais – estão aí para serem explorados.

Ter um planejamento do conteúdo é importante para a Campanha Eleitoral no Facebook
Ter um planejamento do conteúdo é importante para a Campanha Eleitoral no Facebook

Site do Candidato: informe e eduque o seu eleitorado

O candidato pode se apresentar como figura pública e utilizar o site e/ou o blog para falar de sua trajetória e temas relevantes para a população. Explore os problemas encontrados no município e as saídas enxergadas ou estimule a participação do eleitorado em enquetes, pesquisas e comentários para saber quais são os assuntos mais relevantes na comunidade e preparar a campanha.

Expresse ideias e opiniões por meio não só de textos, mas de vídeos. Muitos vlogers (produtores de conteúdo para o YouTube) fazem sucesso entre os jovens na web, mostrando seus pontos de vista por meio de vídeos. Utilize desse e de outros formatos populares para falar com o eleitor de forma atual e relevante. Outro recurso muito usado é o webinário: transmissão ao vivo na web em que os usuários conectados podem mandar suas perguntas. Excelente oportunidade para estreitar o contato com a população e ampliar o alcance do conteúdo. Depois de encerrada a transmissão, é possível disponibilizar o vídeo publicamente no seu site ou canal do YouTube.

Imagem

Redes Sociais: construindo um relacionamento duradouro

Utilize as redes sociais para propagar o conteúdo informativo do site e interagir com o eleitorado. Monte o planejamento abarcando várias redes e levando em consideração qual delas funciona melhor para cada assunto e público. O Twitter exige publicações sobre fatos quentes e dialoga melhor com os hiperconectados. Já o WhatsApp e o Facebook são usados pela grande maioria dos eleitores e são preferidos pela militância. O Instagram e o Snapchat são ótimos para se comunicar com o público jovem.

Tendo isso em mente, invista em publicações opinativas ou que façam uma análise dos assuntos relevantes para o público. Explore argumentos embasados em dados e fortaleça sua credibilidade entre os usuários das redes sociais, para gerar engajamento e compartilhamento do conteúdo, fortalecendo a imagem entre os futuros eleitores.

Veja como criar e gerenciar fanpages de candidatos nesse post!

Imagem

Anúncios nas redes sociais: Assim como nos veículos tradicionais, está vetada a compra de espaço em redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram durante os 45 dias de campanha oficial. Porém, no período de pré-candidatura os candidatos podem utilizar esse recurso para ampliar o alcance das postagens nessas redes e também para aumentar a base de fãs, construindo uma audiência robusta para a campanha oficial. Com a produção de conteúdo realmente relevante, é possível obter excelentes índices de resultado com os anúncios, aumentando inclusive o alcance orgânico das postagens durante todo o trabalho com o Facebook.

45 dias de campanha: jogando pra valer

Se, durante a pré-candidatura, a imagem do candidato estiver fortalecida na internet e ele tiver conquistado simpatizantes e militantes, nos 45 dias oficiais de campanha ele poderá colher os frutos do seu trabalho, contando com esses usuários para advogar em seu favor na internet e fora dela, propagar os conteúdos e responder às suas ações de campanha. Isso gerará uma vantagem competitiva frente aos demais candidatos e evita os improvisos no período decisivo para as eleições.

Se esse post ajudou você no trabalho com as eleições de 2016, compartilhe com seus colegas de trabalho. E se ficou alguma dúvida ou se você tem alguma sugestão de tema, deixe um comentário pra nossa equipe aqui embaixo.

Até a próxima!