Como produzir conteúdo eleitoral relevante na campanha 2016

  06/Mai

Como já falamos em outros posts do blog, o tempo de campanha em 2016 passará de 90 para 45 dias, o que deixará os candidatos com muito pouco tempo para construir sua imagem e captar eleitores. Diante dessa nova realidade, aqueles que quiserem fazer um bom pleito devem começar a construir o seu terreno desde agora, período que o TSE configurou como pré-candidatura. E um dos locais mais férteis para colher bons frutos é a internet. Hoje, vamos falar de como o site do candidato pode ajuda-lo na conquista do eleitorado. 

Veja as novas regras para campanha web nas eleições 2016. 

Antes de tudo, há que se alertar a equipe que o material produzido só alcançará seu potencial de retorno se fornecer informações relevantes ao público. Uma boa maneira de entender o eleitorado e planejar a produção de conteúdo é através da montagem das personas. São figuras tipo que resumem o comportamento do público e facilitam a produção de material de campanha. Explicamos como fazer isso nesses post: "Como e porque usar personas para atingir seu eleitor em 2016".

Depois de entender o que o seu eleitor quer ver no seu site, é hora de montar um calendário com os assuntos e formatos. Uma excelente maneira de planejar a produção é levantar as plataformas de destaque na sua campanha (exemplo, educação e saúde) e listar temas e assuntos para serem abordados no site. Você pode usar ferramentas de monitoramento como o Google Trends e o Keywords Planner para verificar, dentro desses temas, como esses assuntos têm sido discutidos, se há diferentes pontos de vista e o que a população tem buscado a respeito, para assim escolher os melhores direcionamentos para seus artigos.

Acesse aqui um modelo de Calendário Editorial usado pela equipe do Grupo Emidia.

Na hora de produzir, leve em consideração o SEO (boas práticas para ranqueamento nos sites de busca como o Google), para que o material produzido apareça no topo das pesquisas quando o seu eleitor estiver buscando informações. O ranqueamento é um trabalho de médio e longo prazo. Por isso, para ganhar visibilidade nas pesquisas durante o período de eleição, além de relevante, o conteúdo precisa ser produzido agora! Veja esse artigo sobre os fatores que influenciam no ranqueamento do conteúdo 

Agora que você já sabe como escolher os assuntos, veja alguns formatos interessantes para tornar seus conteúdos de campanha e pré-candidatura mais atrativos. Quando for escolher o formato, faça uma pesquisa na concorrência: o que outros sites e candidatos já falaram sobre isso e como o meu conteúdo pode fornecer algo novo e mais relevante.

Estes são alguns formatos de conteúdo para o seu site!
Estes são alguns formatos de conteúdo para o seu site!

Conteúdos Institucionais

O site do candidato precisa conter uma área específica para falar sobre a trajetória política, seus feitos e realizações na comunidade, pois os eleitores irão pesquisar sua história caso se interessem por suas ideias. Tanto na pré-candidatura quanto na campanha, esse material pode ser explorado. Já durante a campanha, as propostas são um conteúdo muito procurado, pois representam o compromisso que o candidato está assumindo oficialmente com a população. Também é importante ter uma área de notícias, para que público e jornalistas acompanhem a agenda e as novidades durante a campanha.

Blog de Opinião

Esse é outro recurso que pode ser usado desde agora e é muito relevante, pois informa ao público a visão política do candidato sobre os temas de interesse da população. O público da web deseja compartilhar opiniões e atribuirá importância àqueles que pensam como ele. Outra excelente estratégia é chamar influenciadores e especialistas para expor sua visão no blog e respaldar o posicionamento do candidato.

Infográficos

Os infográficos são uma ótima maneira de inovar quando for necessário trabalhar temas muito abordados em outros sites. Ele dá uma nova cara ao assunto, apresentando a informação por outro ângulo, de forma rápida e objetiva em um layout atraente. Compartilhamento certo se oferecer as informações que o leitor precisa. Também pode ser usado na pré-candidatura, desde que não apresente propostas ou declare oficialmente a figura pública como candidato.

Podcasts

Os podcasts são simplesmente gravações de áudio, funcionam como o rádio na internet. São muito consumidos pelos usuários mais conectados e engajados. Existem alguns sites que fazem dos podcasts uma editoria fixa em seu calendário, com dia e hora marcada para o lançamento, apresentadores e convidados. Seu diferencial é poder ser consumido ao mesmo tempo em que se desempenham outras atividades, como dirigir ou trabalhar, já que não demandam a atenção visual dos textos e vídeos. Os candidatos podem utilizá-los para responder perguntas dos eleitores, declarar sua opinião de forma mais aprofundada ou mesmo para chamar seus convidados e promover discussões acerca de temas importantes. A flexibilidade é grande, ficando a cargo da criatividade da equipe de campanha tornar o podcast mais interessante. Pode ser mais eficiente durante o período eleitoral, quando a busca por informação é mais intensa, as discussões estão mais acaloradas e o público busca por definição do seu posicionamento.

Vídeos

Assim como os podcasts, são inúmeras as possibilidades para os candidatos que desejam trabalhar com vídeos. É uma opção preferida pelos usuários, uma vez que imagens são mais eficientes que os textos para a assimilação da mensagem. Podem ser feitos vídeos de opinião, programas de entrevistas com especialistas, depoimentos de eleitores, cobertura de eventos de campanha, webinares ao vivo para conversar com os eleitores, mesas redondas, entre muitos outros. Dependendo do formato escolhido pode ser usado desde a pré-candidatura. Durante a campanha, o candidato deve enxergar o seu site e o YouTube como uma forma de estender o seu tempo de TV, por isso não se esqueça de usar seu programa televisivo para convidar os eleitores para seu site e redes sociais.

Imagem

Como você pôde ver, são muitas as possibilidades de formato para deixar o seu site atraente e relevante para o público. Nem só de texto e fotos vive um site político, por isso aproveite as ferramentas fornecidas pela internet para entender o seu público e inovar na comunicação. E não se esqueça de sempre compartilhar o seu material nas redes sociais.

Até o próximo post com dicas para as eleições 2016.