Como e porque usar personas para atingir seu eleitor em 2018

  30/Jan

O grande volume de dados e a complexidade das relações na internet modificou a forma como as marcas analisam seu público alvo. Resumi-lo em idade, sexo e classe social não é mais suficiente. O público se divide em diversos grupos com interesses, prioridades, anseios e comportamentos diferentes. Para produzir conteúdo e gerar engajamento, é preciso atender às expectativas do grupo a que se direciona o discurso.

Por isso, produzimos alguns posts e materiais educativos sobre o tema. Alguns exemplos são:

Eleições 2018: como criar e gerenciar fanpages de candidatos

Como produzir conteúdo eleitoral relevante na campanha 2018

Como fazer um site de candidato para a campanha eleitoral

Os candidatos e suas equipes de marketing precisam estar atentos a essa mudança e utilizar as ferramentas disponíveis para ampliar seu conhecimento do público. Uma delas é a construção de personas, que vamos tratar no post de hoje.

O que é uma Persona?

Também conhecida como Buyer Persona, ela é uma personagem que reúne as características sociais, psicológicas e comportamentais de um consumidor ou usuário. Serve para entender o público-alvo e direcionar a produção de conteúdo. Essa compreensão é fundamental para determinar estratégias, pautas, formatos, linguagem e canais de comunicação adotados em uma campanha. Afinal, é a persona quem vai interagir com tudo o que você criar.

Inclusive, para os candidatos que pretendem investir nos anúncios do Facebook e outras plataformas durante a pré-candidatura, essa é uma ferramenta essencial, já que a escolha do público alvo é feita a partir dos interesses pessoais dos usuários.

Leia mais sobre as leis de propaganda nas eleições de 2018.

Que informações considerar para mapear o seu eleitorado

Em uma campanha política, o grupo de pessoas que se deseja atingir é bastante amplo e engloba diferentes setores da sociedade. Uma persona muito generalizada que represente um grupo heterogêneo como, por exemplo, os moradores de Juiz de Fora, acabará direcionando à produção de conteúdos pouco personalizados, o que prejudicará a identificação por parte do usuário, e consequentemente, o seu engajamento.

Quero melhorar os resultados da minha empresa

 

Por esse motivo, talvez seja necessária a construção de mais de uma persona, cada uma delas baseada em grupos de interesse identificados estrategicamente pela equipe de marketing da campanha. Por exemplo, podem-se dividir suas personas em jovens universitários, profissionais e aposentados. Ou pode-se dividir pelo posicionamento político: a persona que representa os mais envolvidos com as ideias do candidato, o grupo que ainda está indeciso e o grupo de oposição.

É fácil perceber como os conteúdos precisam ter diferentes discursos e formatos para cada uma dessas personas. Cada um desses grupos possui diferentes interesses, prioridades e se comportam mais racionalmente ou emocionalmente em relação ao seu voto. Compreender essas particularidades é essencial para produzir o conteúdo.

É importante ressaltar que, apesar de uma única persona ser muito pouco para representar todo o eleitorado, ter muitas personas pode atrapalhar o gerenciamento da sua estratégia e da produção de conteúdo. Escolha apenas os grupos que, estrategicamente forem identificados como relevantes para a construção do discurso e propagação das mensagens da campanha. Até porque uma mesma pessoa pode estar em mais de um grupo: um jovem universitário indeciso, por exemplo. Na hora de montar sua análise, priorize a avaliação das características determinantes para que ela tome a ação desejada, no caso o voto.

É importante segmentar sua persona em categorias.
É importante segmentar sua persona em categorias.

Montando uma persona: quem é o seu eleitor?

A montagem da persona é feita a partir da pesquisa, que pode ser feita por meio de observação e entrevistas. É um trabalho antropológico, no qual é essencial ter contato com o eleitorado. A construção da persona é obrigatoriamente feita a partir dos dados coletados e nunca a partir de pré-conceitos e suposições do profissional de marketing. Veja esse outro post que explica detalhadamente como é feita a construção de uma persona.

Alguns tópicos importantes para serem considerados na montagem da persona:

·         Informações Pessoais: é casada, solteira, tem filhos, como é sua estrutura familiar. Mora sozinha ou com os pais?

·         Informações Profissionais: com o que trabalha, qual a sua trajetória profissional, sua formação. Aonde deseja chegar (maiores salários, emprego dos sonhos, estabilidade, felicidade na profissão).

·         Rotina: Como ela passa o dia, quais suas principais atividades, como é o seu lazer.

·         Aspirações: seus desejos para o presente e futuro, coisas que ela gostaria de mudar em sua vida atualmente.

·         Dores e Necessidades: quais são os problemas que ela enfrenta no dia a dia, o que atrapalha a persona a atingir suas aspirações.

·         Influenciadores: Quais as pessoas ou meios de comunicação pelos quais ela se informa e forma opinião.

Principais informações para construir sua persona.
Principais informações para construir sua persona.

Essa persona precisa ter nome, foto, idade e, se relevante, endereço. A visualização concreta desse personagem é uma ferramenta útil para que os profissionais se envolvam e tenham foco na hora de planejar e produzir conteúdo. É interessante que painéis visuais com a persona estejam disponíveis pra todos da equipe e de preferência expostos em um local de fácil visualização para todos.

Se ficou alguma dúvida ou se você tem algo a acrescentar ou sugerir, fique à vontade para entrar em contato com a gente. Será um prazer ouvir a sua opinião!